domingo, 9 de março de 2014


Não editado em Portugal.

Opinião:

Começo por dizer que este último volume da trilogia Chaos Walking não foi tão bom quanto o segundo. A primeira metade chegou a ser algo morosa de ler, em parte devido à introdução de um novo ponto de vista, pelo que as minhas expectativas estavam a ir por água abaixo. No entanto, passado esse ponto, o livro voltou ao ritmo a que os dois anteriores nos tinham habituado e a narrativa sob os olhos daquela nova personagem tornou-se, de repente, quase tão interessante quanto a dos outros dois. Este novo POV trouxe consigo a perspectiva de um grupo que, apesar de já ter estado presente, tinha sido considerado até então como um elemento totalmente secundário. Agora, dado os últimos acontecimentos, teria sido impossível ignorá-lo, tais as dimensões que atingiu.

Abordando assuntos como a guerra, a moral, a amizade, a vingança, o perdão e mesmo a redenção, a história não me pareceu, de todo, previsível. Atrevo-me mesmo a dizer que a execução do final foi perfeita. Houve momentos em que ficamos verdadeiramente com o coração nas mãos. Sentimos o mesmo que elas, sofremos com elas e por elas.

Há muito que uma personagem não me marcava tanto quanto Todd ou Viola... Por outro lado temos o Mayor, cuja complexidade é maior do que aparenta à superfície, estando a léguas de ser o típico antagonista... Indubitavelmente estas formam parte das melhores personagens com as as quais já me deparei entre as páginas de um livro a nível de construção, desenvolvimento e empatia.

Não posso dizer muito mais sem entrar em spoilers, mas, no fundo, o poder desta trilogia reside nelas e na forma como se relacionam. A grande questão com a qual os nossos protagonistas se deparam é em quem podem depositar a sua confiança, se é que existe esse alguém. Poderão confiar nos seus aliados de guerra e esquecer o passado? Poderão confiar nos seus líderes?

Terminada a leitura destes livros do qual tanto tinha ouvido falar, só me resta dizer que bem que merece os elogios que lhe são atribuídos e que, sendo muito diferente do que estava à espera de encontrar, tornou-se uma das minhas séries de eleição no género, a par com Os Jogos da Fome.

The Chaos Walking foi muito além das minhas expectativas e recomendo-a sem quaisquer reservas! Espero sinceramente que alguma editora portuguesa aposte nela porque Patrick Ness merece ampliar a sua legião de fãs. Até lá, continuarei a descobrir o resto da sua obra em inglês.

Classificação: 4/5

12 comentários:

  1. Ando a adiar a leitura desta série nem sei porquê xD Mas ou é este mês ou em Abril!
    Gosto das tuas opiniões. Completas, sem spoilers :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes tanto quanto eu :)
      Obrigado!

      Eliminar
  2. Viva,

    Que remédio tenho de esperar que seja publicado por cá, mas fica a recomendação ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Gostei da tua review e fiquei mesmo com bastante vontade de começar o mais depressa possível a ler esta trilogia hehe

    ResponderEliminar
  4. Tenho aqui o primeiro para ler e estou bastante ansiosa.. :D Não tenho é tido tempo nenhum para ler.. :(
    A ver se para o mês que vem isto melhora...
    Gostei da opinião e só me deixas com muita vontade de ler esta trilogia.. :D
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes tanto quanto eu, é muito diferente do habitual :)

      Eliminar
  5. Não tinha ouvido falar sobre essa série ainda. Achei legal sua opinião, acho que o legal é isto, quero dizer é achar leituras diferentes de tantas lançadas na atualidade. Espero sinceramente um dia ter a oportunidade de ler.
    Até mais. Muito bom seu espaço.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais, obrigado e bem-vindo! :D
      Acho que esta trilogia está publicada no Brasil, sendo que o primeiro livro está traduzido como O Motivo. Espero que gostes :)

      Eliminar

Pesquisar