quarta-feira, 2 de setembro de 2015


Lançamento em Portugal: 29 de Setembro.

Título original: Det som inte dödar oss

Sinopse:

Neste thriller carregado de adrenalina, a genial hacker Lisbeth Salander e o jornalista Mikael Blomkvist enfrentam uma nova e perigosa ameaça que os leva mais uma vez a unir as suas forças.
Uma noite, Blomkvist recebe um telefonema de uma fonte confiável declarando ter informação vital para os Estados Unidos. A fonte tinha estado em contacto com uma jovem mulher, uma super-hacker que se parecia com alguém que Blomkvit conhecia bem de mais. As consequências são surpreendentes. Blomkvist, a precisar urgentemente de um furo jornalístico para a Millennium, pede ajuda a Lisbeth, que, como habitualmente, tem a sua agenda própria.
Em "A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha", o duo que fez vibrar 80 milhões de leitores com "Os Homens Que Odeiam as Mulheres", "A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo" e "A Rainha no Palácio das Correntes de Ar" encontra-se de novo num actual e extraordinário thriller.

Opinião:

A curiosidade falou mais alto e, com sentimentos mistos devido à polémica que este quarto volume da saga Millennium traz consigo (o livro não segue os planos que Stieg Larsson tinha antes do seu falecimento prematuro), parti para a sua leitura na edição inglesa. Uma vez finalizada, esses sentimentos mistos ainda estão aí.

Se olhar para ele priorizando o facto de que devia manter o tom e estilo da trilogia original, o livro de facto perde pontos. A história, apesar de ter as suas conspirações, não é tão obscura como estávamos habituados e as personagens, já nossas conhecidas, perderam uma certa profundidade. Nos volumes anteriores tínhamos ficado a conhecer os motivos que originaram a Lisbeth Salander que nos cativou com a sua personalidade singular mas neste livro temos uma Lisbeth mais diluída: o seu feitio, aspecto e talento mantêm-se mas já não surpreendem e, pior ainda, permanece no mesmo lugar interior, escondida, durante grande parte do tempo até que as circunstâncias exijam que saia pela porta fora, sem interagir cara a cara com (quase) ninguém durante esse tempo de reclusão. Aliás, senti falta de ver a dupla Blomkvist e Salander lado a lado e não somente através de mensagens...

No entanto, o autor ganha pontos por ter criado uma história interessante, com temas actuais e com bom ritmo e, sobretudo, por, muito subtilmente, ter trazido à baila e num papel preponderante uma das pontas soltas que Stieg Larsson deixou por resolver no final da sua trilogia original, algo que, sinceramente, já nem sequer recordava (daí talvez o facto de ter sido surpreendido), contribuindo para que este quarto volume possa ser realmente visto como uma sequela e não uma obra completamente independente sem qualquer conexão para além do elenco e o espaço.
Por outro lado, gostei muito do papel que o autor deu a uma certa personagem com a qual criei muita empatia, apesar de ter sido algo que, durante grande parte da leitura, não me convencia totalmente por ter dúvidas quanto à sua autenticidade em casos do mundo real mas que, com um pequeno comentário presente quase no fim do livro e com uma rápida pesquisa no Google dá para ver que não é, de todo, impossível.

Em suma, ainda não sendo um livro fiel ao estilo de Larsson, A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha conseguiu igualmente prender-me às suas páginas, reavivou o meu gosto pela série e matou as saudades que tinha da rapariga com o dragão nas costas. Na minha opinião, pode muito bem ser considerada uma boa primeira sequela da trilogia original, mas sem dúvida que dividirá opiniões e não há nada melhor como dar uma oportunidade para que cada leitor tire as suas próprias conclusões. O que é certo é que, polémicas à parte, tendo em vista o final, isto não fica por aqui. Lá estarei eu para ler o próximo.


Classificação: 4/5

17 comentários:

  1. Estava super curiosa para saber o que achaste deste livro pois sou uma fã da trilogia millenium e acho que é imensamente difícil ser fiel ao estilo do Stieg Larson e por isso compreendo que se note as diferenças. Apesar de teres gostado nao sei se vou ler este livro pois gostei tanto da trilogia e acho que encerrou bem apesar de uma ou outra ponta solta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nota-se claramente a mudança de autor mas, apesar dos seus defeitos, gostei muito :P
      Se algum dia leres espero que gostes ;)

      Eliminar
  2. Vou querer ler. Espero que falem na Camilla, mas ...eu ando à espera da Camilla à séculos e nada da miúda -.-''
    Gostei da review eeee yyayayayayay!! Estás de volta :D :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que quando leias não te desiluda... Pelo sim, pelo não, vai com as expectativas baixas :P
      Obrigado! :D Espero manter o blog activo durante mais tempo... Vamos ver x)

      Eliminar
  3. Que boa notícia que a Cata me deu quando comentou que estavas de volta ao blogue =)
    Confesso que ainda não decidi se vou querer ler ou não, precisamente pelo facto de não ter sido escrito pelo Larsson. Gostei da tua opinião e foi um voto a favor do livro mas vou esperar por mais opiniões, antes de me decidir.
    É bom ter-te de volta =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acho que não agradará a todos os fãs, é um livro que divide muito. Custou ao princípio mas acabei por conseguir abstrair-me do facto do estilo de escrita ser diferente ao original... A verdade é que, apesar das suas falhas, conseguiu entreter-me e prender-me durante toda a leitura, principalmente na segunda metade...
      Espero que, se um dia o leres, não te desiluda :) De qualquer forma, acho que neste caso é melhor partir com baixas expectativas :P
      Obrigado e igualmente! :D

      Eliminar
  4. Saudações,

    Em primeiro lugar nada como manifestar o contentamento de te ver regressar, sinal que os estudos correram bem e já tens mais tempinho para ler e comentar, bom sinal ;)

    Bem o que dizer do teu regresso deixas logo a malta super curiosa por ler o livro e este gostava bastante de ler, alias tenho mesmo que ler, quando estiver por cá, espero gostar :)

    Abraço e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Fiacha! Está quase... já só faltam mais umas semanas ;)
      Espero que gostes! :D
      Abraço!

      Eliminar
  5. Adorei a opinião!
    Li o último livro do Stieg Larsson há alguns meses e fiquei "deprimida" ao pensar que a colecção ficava por ali. Quando vi a notícia deste livro também fiquei com um misto de sentimentos...e agora que li a tua opinião, "cheira-me" que também vou gostar e ficar decepcionada ao mesmo tempo...mas quando sair em Portugal, vou lê-lo!
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! :D
      Espero que gostes! Pelo sim, pelo não, o melhor é partir com as expectativas baixas uma vez que é um livro que divide muito as opiniões :P

      Eliminar
  6. Estou muito ansiosa por o ler. Mas acho que me vou "desligar" um pouco dos anteriores para não ir com as expectativas muito altas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nestes casos é melhor :) Espero que gostes!

      Eliminar
  7. Estou agora a ler a série e a gostar muito e por isso ando curiosa com a opinião dos fãs quanto ao novo livro.. acredito que não sendo o mesmo autor não vai conseguir passar a essência do autor original.. mas estou curiosa com o resto da série..
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, nota-se claramente que é um autor diferente, mas ainda assim gostei bastante, talvez por ter partido com baixas expectativas... No entanto, continuo a preferir a trilogia original ;)
      Espero que gostes da trilogia! :D

      Eliminar
  8. Confesso que não li nenhum livro da saga Millenium, mas estou com vontade de o fazer.

    É bom ver-te de regresso :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma trilogia que recomendo sem reservas :D
      Obrigado ;)

      Eliminar

Pesquisar