sexta-feira, 17 de janeiro de 2014


Título original: Dark Places

Sinopse:

Libby tinha sete anos quando a mãe e as duas irmãs foram assassinadas no «Sacrifício a Satanás de Kinnakee, no Kansas». Enquanto a família jazia agonizante, Libby fugiu da pequena casa da quinta onde viviam e mergulhou na neve gelada de janeiro. Perdeu alguns dedos das mãos e dos pés, mas sobreviveu e ficou célebre por testemunhar contra Ben, o irmão de quinze anos, que acusou de ser o assassino.
Passados vinte e cinco anos, Ben encontra-se na prisão e Libby vive com o pouco dinheiro de um fundo criado por pessoas caridosas que há muito se esqueceram dela.
O Kill Club é uma macabra sociedade secreta obcecada por crimes extraordinários. Quando localizam Libby e lhe tentam sacar os pormenores do crime (provas que esperam vir a libertar Ben), Libby engendra um plano para lucrar com a sua história trágica. Por uma determinada maquia, estabelecerá contacto com os intervenientes daquela noite e contará as suas descobertas ao clube… e talvez venha a admitir que afinal o seu testemunho não era assim tão sólido.
À medida que a busca de Libby a leva de clubes de striptease manhosos no Missouri a vilas turísticas de Oklahoma agora abandonadas, a narrativa vai voltando atrás, à noite de 2 de janeiro de 1985. Os acontecimentos desse dia são recontados através da família de Libby, incluindo Ben, um miúdo solitário cuja raiva contra o pai indolente e pela quinta degradada o leva a uma amizade inquietante com a rapariga acabada de chegar à cidade.
Peça a peça, a verdade inimaginável começa a vir ao de cima, e Libby dá por si no ponto onde começara: a fugir de um assassino.

Opinião:

Depois da brilhante surpresa que foi Em Parte Incerta no fim do ano passado (apesar da desapontante conclusão), parti para a leitura deste livro com muita curiosidade e alguma expectativa. Se o anterior teve um dos melhores twists de sempre, neste não se verificou. No entanto, desta vez o desfecho foi muito bem executado. 

Entre as diferentes teorias que construí a cerca de metade do livro em relação aos suspeitos e às suas motivações encontravam-se algumas que roçaram o que acabou por acontecer. Mesmo assim, não considero o livro previsível: pelo caminho muitas outras teorias foram desfeitas e retomadas, nunca concentrando os suspeitos numa única pessoa. 

Já o estilo da autora mantém-se, com uma escrita nua e crua, sem papas na língua. 
O perfil das personagens não corresponde àquele com o qual nos gostaríamos de identificar. Longe de serem perfeitos e num período muito negro das suas vidas, a narrativa vai alternando entre três diferentes pontos de vista, não existindo contudo o problema de alguns se destacarem claramente aos restantes, o que torna a leitura bastante fluída. 

Resta-me assim ler Objectos Cortantes, mas já estou convencido de que Gillian Flynn é uma autora cujo trabalho quero seguir de perto.

Classificação: 4/5

14 comentários:

  1. Viva,

    Depois de ler o teu comentário fico com a sensação que estou a passar al lado de algo bom, parece interessante sem duvida ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, se gostas de policiais esta é uma autora que recomendo :)

      Eliminar
  2. Já li o Gone Girl e este ano vai ser Sharp Objects. Este fica para 2015..o melhor para o fim:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente parece que os Objectos Cortantes está esgotado em Portugal, portanto com muita sorte vou conseguir obtê-lo :(
      Ainda assim fico à espera da tua opinião ;)

      Eliminar
  3. Já li o Em Parte Incerta e apesar de gostar do estilo de escrita da autora a história em si não me cativou muito.. quero muito ler outra coisa da autora para ver se gosto mais.. :D
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim conseguiu mas, como disse, deitou tudo a perder com o final.
      Acho que gostei mais deste, embora a história seja muito mais macabra...

      Eliminar
  4. Olá José:D

    Primeiro, adoro a música do blogue!:)

    Esta autora está minha lista. Quero ler o Gone Girl antes da estreia do filme. Espero apreciar a leitura tanto como tu.

    beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      Fico feliz de que gostem :D
      Antes não sabia, mas entretanto descobri que, além do Gone Girl, este ano também estreia o filme deste livro e que será protagonizado pela Charlize Theron! :)

      Eliminar
  5. Preciso mesmo de começar a ler os livros de Gillian Flynn. As histórias parecem ser bastante boas e dentro do género que geralmente me cativa mais hehe

    ResponderEliminar
  6. Tenho este e o Gone Girl para ler. Não faço ideia de qual leio primeiro, mas a tua opinião só me fez ficar mais convicta que é uma autora que tenho que apostar :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, tens que experimentar. Para mim foi uma das melhores descobertas do ano passado :)

      Eliminar
  7. Não fazia ideia que esta autora existia... Talvez venha a ser uma boa descoberta :)

    ResponderEliminar

Pesquisar